Meio Ambiente

Impactos da tragédia de Brumadinho na Bacia do São Francisco serão discutidos

Escrito por Pesquisa Web em 01 de Abril de 2019
[Impactos da tragédia de Brumadinho na Bacia do São Francisco serão discutidos]

Os potenciais efeitos do rompimento da barragem de rejeitos de mineração da Vale em Brumadinho sobre a Bacia do Rio São Francisco será o tema da audiência pública realizada no dia 4 de abril, pela Promotoria Regional de Justiça Ambiental de Bom Jesus da Lapa, às 9h, no Colégio Modelo, no município de Bom Jesus da Lapa.

A audiência será presidida pela promotora de Justiça Luciana Khoury e servirá para coletar dados sobre os impactos da tragédia de Brumadinho nos municípios da calha do rio, na Bahia. Serão coletados junto aos poderes públicos, movimentos sociais e comunidade local, depoimentos sobre a potencial presença de metais pesados, que podem comprometer a qualidade hídrica da bacia e causar danos à saúde da população local, que passarão a integrar o inquérito civil do Ministério Público estadual sobre os efeitos da tragédia de Bumadinho na Bahia.

Serão convidados a participar da audiência representantes da Vale, Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema); Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); Defesa Civil; Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado da Bahia (Divisa); Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF); Comitê de Bacia do Rio Corrente e dos riachos do Ramalho, Serra Dourada e Brejo Velho (CBHRC); Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB); Comissão Pastoral da Terra (CPT); Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea); Agência Nacional de Mineração (ANM); Agência Nacional de Águas (ANA); Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf); Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa); Comitê Brasileiro de Barragens; SOS Mata Atlântica; Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam); Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), Prefeituras Municipais e Câmaras de Vereadores da região e demais pessoas que demonstrem interesse no objeto do inquérito. A audiência será aberta ao público. Fonte: MP-BA*

Compartilhe!