Salvador

Família procura homem que desapareceu após jogo do Bahia

Escrito por Sites da Web em 13 de Maio de 2019
[Família procura homem que desapareceu após jogo do Bahia]

A diarista Patrícia Dantas Oliveira Ferreira, 39 anos, vive uma angústia que já dura 15 dias. Ela conta que, no último dia 28 de abril, seu irmão, Paulo Dantas Oliveira, 38, saiu de casa e não voltou mais. Torcedor apaixonado pelo Esporte Clube Bahia, ele foi a um barzinho para assistir ao jogo contra o Corinthians e, desde então, está desaparecido.

Patrícia mora no bairro da Saramandaia, periferia de Salvador, com seu irmão, suas duas filhas e sua mãe, a pensionista Maria Ananice Dantas Oliveira, 63, que segundo ela está muito abalada com o desaparecimento do filho.

De acordo com Patrícia, Paulo foi visto pela última vez por volta da 0h  no barzinho onde bebia com amigos e onde assistiu à partida, na própria Saramandaia. Preocupada com o sumiço do irmão, com quem não conseguiu mais contato, ela foi até à Delegacia de Proteção à Pessoa (DHPP) no último dia 7 e registrou ocorrência de desaparecimento. 

No local, os agentes levantaram a ficha criminal dele e não encontraram registros de passagens pela polícia. Segundo Patrícia, Paulo também nunca se envolveu me problemas no bairro onde mora, onde é conhecido como Índio. Atualmente, ele fazia carreto em um supermercado da Avenida ACM. 

O medo dela, segundo conta, é pelo fato do irmão ser usuário de bebida alcoólica e cocaína. No entanto, afirma, ele nunca se envolveu com o tráfico de drogas na região. 

"Ele usava essas porcarias somente quando bebia. Outra coisa, além disso, eu não tenho conhecimento. Ele não costuma desaparecer assim, passava uma noite, duas noites fora, mas sempre vinha pra casa depois", contou.

Patrícia, que já apelou para ajuda até de emissoras de TV, conta que a família ainda sofre com as falsas informações. "As pessoas passam informações falsas de onde ele poderia estar. Uns falaram que estava na rodoviária, em Pernambués, mas quando fomos lá, nada. As pessoas não têm o que fazer e ficam passando trote, brincando com os sentimentos das pessoas", desabafou.

Informações sobre o paradeiro de Paulo devem ser dadas à Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), que funciona em esquema de plantão 24 horas por dia, todos os dias da semana, pelos telefones (71) 3116-0000 ou (71) 3116-0357.

Há ainda a possibilidade de entrar em contato pelo Disque Denúncia, pelos contatos (71) 3235-0000 ou 181 (Interior da Bahia). Informações do Jornal Correio*

Compartilhe!