Mônaco escreve sobre a importância do Rio Camaçari que passou em nossas vidas



CRÔNICAS  DA CIDADE

   2018.85 – ANO VI

                                                                                                                                         J.R. MÔNACO

                                                                                                                                         Bacharel em Direito. Consultor 

                                                                                                                                                                       Político. Testemunha ocular da

                                                                                                                                                                       História. 

RIO CAMAÇARI.

O RIO QUE PASSOU  EM NOSSA  VIDA

 

                                                                                                              “ Os  rios   passam  por cima das pedras

                                                                                                                                   contornam os obstáculos, prosseguem

                                                                                                                                      entre as barreiras , estão  sempre                                                       

                                                                                                                                      em  movimento”.

                                                                                                                                                                       Adriano Martins Pinheiro


                                                                                                                      
Você  que tem mais de cinqüenta anos de vida ou  por aqui reside  por igual período  faça  um exercício de memória e lembre-se como era o “ Rio Camaçari” no passado. Margens limpas, água cristalina, piabas,  peixinhos circulavam livremente, a tradição de água milagrosa, o caulim (espécie de argila para tratamento da pele),  medicinal, motivava a vinda  de  pessoas  transformando  Camaçari em estação de veraneio. O “Balneário”  como era conhecido  onde  hoje se encontra edificada  a “Cidade do Saber” era a grande diversão da cidade. Tudo para ali  se convergia.  A escritora Professora Sandra Parente em seu  livro “Histórias que não contei”  lembra com emoção a beleza  do “ Rio Camaçari”  que segundo ela, ainda cultiva boas  lembranças e nos faz chorar de emoção.

Em que pese o seu  insofismável valor histórico, denigriu-se  muito a imagem   do “Rio Camaçari”, principalmente  no que tange à poluição, preservação do seu estado físico, proteção ambiental, referências ao  esgotamento sanitário, até hoje  não  concluído, sem se contar com as ligações  à rede  central caminhando  a passos  de tartaruga.

EXISTENCIA  INTRÌNSECA

O  “Rio Camaçari”  durante a sua existência,  marcou  épocas  saudáveis  de importantes  atividades  na vida de nossa gente.  Poético, protagonista de  saudosas  recordações, afluente da margem esquerda do Rio Joanes, transformou-se. Sofre no momento de um terrível  mal que o aflige, causado pelas  águas servidas e esgotos que são despejados   em seu leito,  fruto do descaso, irresponsabilidade e formação cultural  de   quem joga contra a natureza.

Em detrimento do descaso com o velho rio, a água ficou turva, os peixes desapareceram, os banhistas  nunca mais se deleitaram. Afirmam  os pensadores : ”Entre  as ações humanas  mais importantes está a preservação dos rios  e da água” Os rios ou cursos d’água  formam  o conceito de sobrevivência da humanidade.

O poeta  Pablo Neruda em um dos seus momentos de felicidade  disse que “Se todos os rios são de água doce, de onde o mar tira o sal ? ”. Imaginemos  todos os rios poluídos o que seria do mar. O que seria  de nós  com o mar poluído, embora parte dele  já se encontre  contaminado.

A  ADMINSTRAÇÃO PÙBLICA E O RIO CAMAÇARI

Traçamos em parte, o desempenho do Rio Camaçari, seus aprazíveis momentos,  o que significou para os antigos moradores  as distintas fases. Compare o  “Rio Camaçari” de hoje e o de ontem; por certo  encontraremos  a resposta exata .

O reinício  das obras do  “Rio Camaçari”  anunciadas pela  dupla  Elinaldo/Tude  é sem dúvida um fato alentador, um avanço nas pretensões de quem  deseja  ver  o programa de Saneamento Integrado e Urbanização da Bacia do Rio Camaçari concluído, trecho entre  Lama Preta  e Estação Rodoviária (19/20 Km.)  aplicação de 22 milhões. È fácil  acreditar no  alcance do empreendimento.

O Prefeito enfatizou na solenidade de instalação, o alto investimento com outras obras  que atingirão a bagatela de 300 milhões de reais investidos na economia do nosso município, trazendo  novos empregos, fazendo reaparecer o dinheiro de há  muito sumido. Louve-se  a disponibilidade do Governo Federal  e CEF que se predispuseram a liberar recursos  para reconquista da auto estima  daqueles  que acompanham  a trajetória  do “Rio Camaçari”. 

Da mesma  forma como lamentamos  a  situação crítica do “Rio Camaçari”,  torna-se imprescindível  a luta  pela  sua  recuperação.  Afora  isto, nada feito!
Dragar, limpar, despoluir, recuperar o velho rio torna-se  condição “sine qua non", é  um desafio  que dependerá  muito  da participação de todos.

O prefeito, o vice – prefeito, vereadores, secretários  e a população em geral  terão por obrigação  acompanhar  estes feitos  que mudarão não só o aspecto  viário urbano  como  possivelmente identificará  Camaçari  como ela merece ser vista.

O  RIO  CAMAÇARI VIVERÁ

Quem te conheceu, quem te viu e quem te vê (Vanilda Bordieri) .
É difícil  acreditar  que  esqueceram das tuas  águas  límpidas;  solitário, poluído, esperançoso,  de  volta aos velhos tempos, donde estará a força da sua correnteza  inundando as margens  em tempo  de fortes chuvas. Acabaram-se  os balneários, as pescarias, a poluição do rio,  tudo se  foi por água a baixo.

O desafio continua. O Prefeito  Elinaldo e o vice Tude em  bom momento  reúnem forças  e recursos financeiros  para tocar outras  obras,  principalmente,  recuperação do “Rio Camaçari. Vamos cuidar também  dos  rios e canais;  Piaçaveira, Rio da Prata, Eiu Branco, Pedreiras, Mandu e Canal da Acajutiba.  Lembrar dos afluentes é  mais que  uma obrigação...

Infelizmente nossos dirigentes  do passado cuidaram pouco  do saneamento básico causando elevado índice de poluição deixando  a marca registrada de um rio poluído  “que  passou em nossa vida” de forma  inesquecível e no momento  pouco  tem a oferecer.

Vamos amar os  nossos rios  cuidando deles.

Um grande abraço,  vamos em frente!

J.R. Mônaco
[email protected]